Navigation Menu+

Diário de Bandeja Cap. 1

Instalação, 2004. Dimensões variáveis.
Tinta esmalte e lápis dermatográfico sobre bandejas diversas.
Montagem exposição Epílogo 2, SescGaranhuns, 2011 | Tripé – Escrita, Sesc Pompeia, São Paulo, 2010 | Exposição Diário de Bandeja, Galeria de Arte Amparo 60, Recife, 2008.

Bandejas de materiais e formatos diversos recebem, sobre suas superfícies, textos e desenhos que partilham percepções e narrativas sobre o cotidiano, configurando-se como um diário.

 

Ler texto de Clarissa Diniz >